19.11.2018 | 09h58

Bolsonaro nomeia pelo sobrenome?

Adversários de Jair Bolsonaro ironizam que o presidente eleito gosta tanto do governo militar que está  escolhendo seus futuros auxiliares por possuírem sobrenomes que lembram o período.

Assim, por essa provocação dos rivais, Bolsonaro teria escolhido Roberto Campos Neto para comandar o Banco Central por lembrar do avô, o economista Roberto Campos, que foi ministro do Planejamento no governo do general Castelo Branco. E, agora, estaria convidando Roberto Castello Branco para a Petrobras em memória do sobrenome do primeiro general a assumir à Presidência depois do golpe militar de 1964.

 


Mais conteúdo sobre:

Bolsonaroditadura militar
VOLTAR PARA O ESTADÃO