21.09.2018 | 17h17

Bolsonaro hacker?

O PSOL quer que o TSE investigue possível participação de membros da campanha de Jair Bolsonaro no ataque ao grupo de Facebook “Mulheres contra Bolsonaro”. O partido entrou com  Ação de Investigação Judicial Eleitoral na Corte alegando que há indícios da participação de pessoas ligadas ao deputado no ataque.

“Invadir uma página voltada à mobilização das mulheres contra o obscurantismo e o retrocesso é um crime grave. Ainda mais quando isso é feito com o propósito de beneficiar o candidato contra o qual elas estão lutando”, disse o presidente do PSOL, Juliano Medeiros. Caso condenado, o candidato poderia ficar inelegível por oito anos e se eleito perderia o diploma e teria o mandato cassado, de acordo com o advogado do partido, André Maimoni.


Mais conteúdo sobre:

PsolJair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO