04.11.2018 | 07h43

Bolsonaro e o fim da Nova República

A historiadora francesa Maud Chirio, que pesquisa a direita brasileira, afirma em entrevista à Folha, que a ascensão de Jair Bolsonaro ao poder entrará para os livros de história como marco final da Nova República, iniciada em 1985. “Há muitos fatores que levam a pensar que o projeto de sociedade e poder que o impulsiona rejeita a Constituição”, afirma. “(Muitos analistas) não acreditam que Bolsonaro poderia virar do avesso o conjunto de valores morais e políticos preponderante na Nova República. Há aí uma cegueira histórica.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO