30.07.2018 | 23h12

Bolsonaro e Manuela sacam mesma carta

Assim como Manuela D’Ávila ao tentar justificar seu apoio aos comunismo, Jair Bolsonaro também sacou a carta de “momento histórico” para falar do período da ditadura militar e a tortura utilizada pelo governo contra oposicionistas.

“Abominamos a tortura, mas naquele momento vivíamos a Guerra Fria”, disse o deputado federal. Já a pré-candidata do PCdoB à Presidência disse no mesmo programa que o mundo vivia um “ciclo de mortes e guerras” ao ser perguntada o que achava de Stalin.


VOLTAR PARA O ESTADÃO