04.03.2019 | 11h31

Bolsonaro e a teoria de ‘Nixon e a China’

Diante da controvérsia a respeito da demora do envio da parte relacionada aos militares na reforma da Previdência e de como isso poderia demonstrar hesitação de Jair Bolsonaro em contrariar a categoria da qual é oriundo, Marcus André Mello defende, em artigo na Folha, que pode se dar justamente o contrário: por ter autoridade junto à caserna, Bolsonaro seria aquele em melhores condições de ordenar o corte na própria carne.

Ele cita o caso que virou emblemático conhecido como “Nixon e a China”: por ser um anticomunista empedernido, Richard Nixon conseguiu de forma insuspeita comandar uma abertura comercial dos EUA para a China. Para ele, isso explica por que presidentes de esquerda, como FHC e Lula, conseguiram aprovar reformas pró-mercado. “FHC e Lula foram à China. E Bolsonaro?”


VOLTAR PARA O ESTADÃO