11.10.2018 | 20h55

Bolsonaro compara ditadura com carnaval

Mais uma polêmica na campanha de Jair Bolsonaro. E desta vez provocada pelo próprio candidato. Bolsonaro relativizou as mortes provocadas pelo Estado durante a ditadura militar brasileira (1964-1985) comparando o número com os mortos durante o carnaval.  “Morrem 400 pessoas no carnaval e ninguém fala nada”, disse durante entrevista à CNB.

De acordo com o relatório final da Comissão da Verdade, foram mortas 434 pessoas durante a ditadura militar. Sobre o coronel Brilhante Ustra, homenageado por Bolsonaro na ocasião do impeachment, o candidato do PSL se recusou a comentar, se limitando a dizer que não teve  “nenhuma condenação transitada em julgado”.

 

 

VOLTAR PARA O ESTADÃO