10.02.2019 | 17h30

Bolsonaro chama facada de ato terrorista

Jair Bolsonaro chamou de ato terrorista o atentado contra sua vida praticado em 6 de setembro de 2018 e, num vídeo ho hospital postado em suas redes sociais, cobrou à “querida” Polícia Federal que “nas próximas semanas” conclua as investigações e aponte “o responsável” ou os responsáveis por ordenar o crime a Adélio Bispo. Antes mesmo da conclusão do inquérito, portanto, o presidente afirma que houve um mandante, depois de, novamente, associar o autor da facada ao PSOL, partido ao qual foi filiado. Disse que o crime “não pode ficar impune”. Adélio está preso desde o crime.


VOLTAR PARA O ESTADÃO