11.02.2019 | 07h34

Bebianno lava as mãos sobre laranja

O ministro Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral) negou responsabilidade pelo repasse de R$ 400 mil a Maria de Lourdes Paixão, 68 anos, candidata a deputada federal pelo PSL de Pernambuco que recebeu o terceiro maior repasse de recursos do fundo partidário da legenda, R$ 400 mil, e teve apenas 274 votos. O caso, mais um que aponta para o uso de candidatas como laranjas pelo partido de Jair Bolsonaro, foi revelado domingo pela Folha.

À rádio CBN, Bebianno disse: “Essa senhora, essa candidata, eu nunca vi na vida, não sei quem é, eu estive em Pernambuco uma vez na minha vida, ou duas. A questão do partido não tem absolutamente nada errado, no que se refere à [direção] nacional, porque esse dinheiro que foi liberado pelo Supremo poderia ser usado para fins eleitorais, para campanhas femininas, de mulher. Agora o critério, se o dinheiro vai para Maria, aí é um critério definido pela estadual, e a estadual dizia exatamente para quem deveria ir o dinheiro”.


Mais conteúdo sobre:

PSLlaranjasGustavo Bebianno
VOLTAR PARA O ESTADÃO