15.03.2019 | 16h11

Bate-boca brasileiro na ONU

Um evento da ONU, em Genebra, teve um bate-boca entre embaixadora do Brasil na ONU, Maria Nazareth Farani Azevedo, e o ex-deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ). A embaixadora, que não esteve presente durante as atividades da semana, se recusou a ouvir até o fim a fala do ex-deputado sobre populismo no mundo. Com o tempo do debate se esgotando, ela mandou recado de que queria falar, o que levou a moderadora do debate a abrir espaço para a embaixadora. Ao tomar a palavra, a diplomata passou a atacar Wyllys.

“Bolsonaro não abandonou o Brasil, mesmo depois de ter levado uma tentativa real de tirar sua vida”, disse em clara alfinetada a Wyllys. Ao dizer como o governo prometia defender os direitos humanos, a plateia de ativistas não conteve o riso. Ao terminar de falar, a embaixadora se levantou para sair da sala. Um dos membros do debate perguntou se ela não ouviria a resposta de Wyllys. A diplomata disse que ficaria com a condição de que pudesse responder de novo. “Não é assim”, argumentou o participante. “Não? Então vou (sair)”, completou a embaixadora. Ela abandonou a sala antes que o ex-deputado terminasse sua fala, o relato é do blog do jornalista Jamil Chade, no UOL.


Mais conteúdo sobre:

ONUbate-bocaJean Wyllysembaixadora
VOLTAR PARA O ESTADÃO