05.11.2018 | 08h04

Banqueiros querem ‘virar a página’

Dez anos depois da fusão de Itaú e Unibanco, Roberto Setúbal e Pedro Moreira Salles fazem um balanço conjunto do negócio que criou o maior banco privado brasileiro e, ao analisar a situação política do País dizem que é hora de “virar a página” da intensa polarização que marcou a campanha eleitoral e “unir o País” para que se retome o crescimento. Os dois sócios deram entrevista à Folha na qual dizem ainda ver riscos à retomada do crescimento.

“Passada a eleição, é virar essa página. Unir o país. Precisamos de um país que ande para a frente, com crescimento”, disse Setúbal. “O Brasil só dará certo se conseguir virar essa página. Se ficar dividido vai ser muito difícil, porque tudo se torna politizado. Todos viram torcedores. Isso é ruim para o país. Compete a quem está assumindo saber dar esse passo”, concorda Moreira Salles.


VOLTAR PARA O ESTADÃO