29.05.2018 | 07h24

Bandeiras políticas tomam a greve

O governo detectou a contaminação da paralisação dos caminhoneiros por pelo menos três bandeiras políticas levantadas por movimentos: aqueles que pedem intervenção militar, os que pregam o “fora Temer” e os defensores da liberdade ao ex-presidente Lula.

O primeiro é ligado à extrema direita, o último à esquerda e o segundo une várias tendências políticas. Reportagem do Estadão mostra o que o governo e as entidades chamam de “infiltração” e a dificuldade de encerrar a greve graças a esse pano de fundo político.


VOLTAR PARA O ESTADÃO