05.02.2019 | 12h41

Baixa representação partidária no Planalto

As legendas representadas no primeiro escalão do governo do presidente Jair Bolsonaro têm apenas 24% das vagas de deputados na Câmara. Em comparação com os últimos seis governos eleitos, a composição do atual ministério é a que menos tem relação com o tamanho dos partidos na Casa, informa o Estadão.

Fernando Henrique Cardoso contemplou com cargos em seu Ministério partidos que dominavam 57% da Câmara, em 1995. Lula começou a governar com uma taxa de 42%, e ao ser reeleito a ampliou para 66%. Sua sucessora, Dilma Rousseff, manteve margens semelhantes  –  63% e 64%. O desafio de Bolsonaro será garantir apoio no Congresso mesmo sem compartilhar o poder. Nem sequer essa base de 24% da Câmara é sólida. Há partidos com cargos no primeiro escalão que não se sentem representados.


Mais conteúdo sobre:

Jair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO