21.11.2018 | 15h18

Autoexílio de Perillo

Quatro vezes governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) deixou seu Estado para morar em São Paulo. Lá, viveu o infortúnio de ser preso sob suspeita de ter recebido R$ 10 milhões de propinas da Odebrecht e não ser reeleito. Não tinha sossego na porta de casa por causa dos protestos.

“De todos os políticos derrotados nas urnas e ainda alcançados pelas investigações sobre corrupção, o ex-governador de Goiás é um dos que se encontram em pior situação”, escreve o colunista João Domingos, do Estadão.


Mais conteúdo sobre:

Marconi Perillo
VOLTAR PARA O ESTADÃO