13.08.2018 | 14h38

Ato contra livro sobre delações de guerrilheiros

O Grupo Tortura Nunca Mais/RJ parece defender a liberdade de expressão para alguns mais do que para outros. Em sinal de intolerância com o direito alheio, o grupo está convocando um “escracho” para esta terça-feira, 14, em frente à Livraria Argumento, no Rio de Janeiro, em protesto contra o lançamento do livro Borboletas e Lobisomens, do jornalista e historiador Hugo Studart, que revela segredos incômodos sobre os participantes da guerrilha do Araguaia.

No livro, Studart aborda a “Operação Mortos-Vivos”, na qual sete guerrilheiros fizeram “delação premiada” para escapar da execução e ganharam nova identidade no programa de proteção a testemunhas do regime. Dentre eles, René Silveira, o Duda, irmão de Elizabeth Silveira e Silva, vice-presidente do grupo, que acusa o autor de manchar sua memória, por revelar que ele sobreviveu. Segundo Studart, “o que está em jogo são as indenizações” pagas às vítimas do regime e a suas famílias. / J.F.

NOTA DENÚNCIA E CONVITE PARA O ESCRACHOO GRUPO TORTURA NUNCA MAIS-RJ vem veementemente repudiar a tese de doutorado de…

Publicado por Grupo Tortura Nunca Mais/RJ em Quarta-feira, 8 de agosto de 2018


VOLTAR PARA O ESTADÃO