26.02.2019 | 08h25

Asfixia do regime

“Maduro é um cadáver político e deve acordar de sua insanidade, antes que um tresloucado transforme a metáfora em realidade”, escreveu Eliane Cantanhêde no Estadão.

A colunista aponta que Maduro representa hoje todos os problemas da Venezuela e que única estratégia que pode ser adotada pelos países que querem solucionar a questão, é manter uma ação conjunta e a pressão financeira e econômica, até asfixiar o regime. De resto, são os venezuelanos que devem agir.


VOLTAR PARA O ESTADÃO