23.03.2018 | 11h33

As velhas ideias da ‘nova esquerda’

Em artigo publicado pelo Estadão nesta sexta-feira, 23, o cientista político Sergio Fausto, superintendente executivo da Fundação FHC, faz uma crítica contundente ao líder do MTST, Guilherme Boulos, pré-candidato do PSOL à Presidência, e à chamada ‘nova esquerda’ da qual ele seria um dos principais representantes no País. Segundo Fausto, a atuação de Boulos, adepto das “experiências bolivarianas”, desperta o receio da “desordem social” na sociedade e estimula o apoio a políticas e candidatos antidemocráticos.

“Quem apoia Boulos diz que ele representa a ‘nova esquerda’. Mas seu pensamento é velho. Tem mais de um século e está no cerne do marxismo-leninismo”, diz. “A arregimentação de pessoas pobres em torno do objetivo de invadir para conquistar o direito à moradia é instrumental à sua estratégia de ‘construção de um poder popular que, por acumulação de forças com outros movimentos, levará, acredita, à ruptura revolucionária em algum momento futuro.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO