02.01.2019 | 14h26

As ironias de Haddad

Fernando Haddad adotou o tom irônico para criticar as primeiras medidas tomadas por Jair Bolsonaro à frente do governo. Derrotado na eleição, Haddad mirou o anúncio do novo valor do salário mínimo, fazendo provocação com o discurso de posse de Bolsonaro falando que vai libertar o País do socialismo. “Povo começou a se libertar do socialismo: salário mínimo previsto de R$ 1006,00 foi fixado em R$ 998,00. Sem coitadismo. Selva!”, provocou o petista na sua conta no Twitter.

Antes, Haddad já tinha também ironizado a decisão de transferir a demarcação de terras indígenas e quilombolas para a Agricultura. “Ministério do Agronegócio cuidará de reforma agrária e da demarcação de terras indígenas e quilombolas. Vamos torcer para dar certo”, disse, trocando propositalmente o nome da Pasta. /M.M.

 


Mais conteúdo sobre:

Fernando Haddad
VOLTAR PARA O ESTADÃO