09.07.2018 | 07h50

‘Às favas os escrúpulos’

O que ocorreu no TRF-4 neste domingo foi uma clara articulação político-partidária, opina Eliane Cantanhêde. Em análise para a edição desta segunda-feira do Estadão, a colunista diz que o desembargador Rogério Favreto e os impetrantes do recurso  “mandaram às favas os escrúpulos de consciência (como na edição do AI-5, na ditadura militar) para soltar o ex-presidente Lula”. Para ela, o conluio gerou reações e contrarreações que jogam a Justiça brasileira num ridículo sem fim perante a população e o mundo”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO