05.08.2018 | 20h38

As ‘desculpas’ de Janaína

A advogada do impeachment Janaína Paschoal, que chegou a ser cotada como vice de Jair Bolsonaro, usou a sua conta no Twitter para justificar, numa série de posts, a sua decisão de não aceitar o convite. Por questões familiares, segundo ela, ela não poderia mudar para Brasília se JB vencer a eleição.


“Peço desculpas ao Brasil e prometo, esteja onde estiver, com ou sem cargo, continuar lutando por um país livre. Acima de tudo, um país de mentes livres. Essa tem sido minha luta, desde que nasci. Acho até que nasci para isso!”, afirmou. “Sou testemunha de que Bolsonaro não é machista. Ele me tratou de igual para igual, desde o primeiro momento. Sou testemunha de que ele não é autoritário, cedeu em muitos pontos. Todos puderam constatar a sua tolerância com os meus posicionamentos.” / J.F.

VOLTAR PARA O ESTADÃO