Argentinos preparam protesto contra Bolsonaro

05.06.2019 | 15h37

Argentinos preparam protesto contra Bolsonaro

“Argentina rechaza Bolsonaro” ou, em bom português, “Argentina rejeita Bolsonaro”. Esse é o lema que está sendo usado por movimentos sociais, sindicais e políticos na organização de protesto contra o presidente brasileiro na visita que fará na quinta-feira, 6, a Buenos Aires. Entre os grupos que convocaram o protesto estão duas alas da Central de Trabalhadores da Argentina, a Federação Argentina LGBT a Mesa Nacional pela Igualdade e Contra Discriminação e a plataforma “Ni Una Menos” contra a violência às mulheres. No Facebook, o evento convocado já tem mais de 1,6 mil pessoas confirmadas e outros 5,8 mil “interessados”.

A manifestação está marcada para ocorrer durante a tarde na Praça de Maio, na região central da capital do país, onde fica a Casa Rosada, a sede do governo. No local, Jair Bolsonaro será recebido pelo presidente da Argentina, Mauricio Macri. Os assuntos do encontro devem variar entre a crise na Venezuela e convênios de cooperação entre os países. O presidente brasileiro tem dado diversos pitacos relacionados à eleição que acontecerá no país no segundo semestre. Os manifestantes também prometem protestar em defesa da soberania e da solidariedade latino-americana, criticando especialmente as políticas neoliberais de Bolsonaro e de Macri, segundo a convocatória. Esta será a primeira visita de Bolsonaro à Argentina.

 

VOLTAR PARA O ESTADÃO