27.11.2018 | 23h49

Araújo já defendeu teses petistas

Hoje um defensor de Jair Bolsonaro e um crítico ferrenho do PT e de suas políticas, o futuro ministro Ernesto Araújo já esteve do outro lado do muro. Reportagem do Nexo mostra que em 2008, no meio do segundo governo Lula, Araújo publicou uma tese em que defendia ideias alinhadas às políticas petistas. Por exemplo, ele se propunha a rebater “a linha do setor privado abertamente crítica ao governo brasileiro, à qual se unem correntes políticas e setores da imprensa sistematicamente contrários a toda a atuação externa do governo Lula”. Outro ponto divergente é a defesa da permanência da Venezuela no Mercosul.

A tese, chamada “Mercosul: Negociações Extra-Regionais”, foi apresentada ao CAE, e fazia parte de etapa para progredir na carreira de diplomata. Em comum entre o pensamento atual e o de 10 anos atrás está a crítica a “ideologia” nas Relações Exteriores. “A visão segundo a qual o Brasil é ideológico nas negociações extra-regionais do Mercosul é ela mesma ideológica, pois fundamenta-se na concepção de que ampliar os laços com países ricos nos fará também ricos, graças a uma espécie de contato mágico, independentemente de saber se esses laços constituem-se ou não em instrumentos desequilibrados e desfavoráveis ao Brasil.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO