04.01.2019 | 20h37

Araújo comemora decisão do Grupo de Lima

O chanceler Ernesto Araújo comemorou a decisão tomada pelo Grupo de Lima durante reunião na capital do Peru. Foi divulgada uma declaração não reconhecendo o segundo mandato de Nicolás Maduro e o pressionando a não assumir a presidência da Venezuela e entregar o poder para a Assembleia Nacional.


“Declaração de Lima adota proposta brasileira instando Maduro a não assumir seu mandato ilegítimo em 10 de janeiro e entregar o poder à Assembleia Nacional até que se realizem eleições democráticas. Oportunidade histórica para redemocratizar a Venezuela”, disse Araújo. Dos 14 países que compõe o bloco, o México, agora comandado pelo esquerdista Andrés Manuel López Obrado foi o único a não assinar.

VOLTAR PARA O ESTADÃO