29.10.2018 | 18h11

Aposta de JB em acordos comerciais

A política externa do presidente eleito Jair Bolsonaro será uma espécie de imagem invertida do que foi feito nos governos do PT, segundo reportagem do Estadão. A aproximação com os países bolivarianos e ênfase no relacionamento sul-sul deverá ficar para trás. Bolsonaro deverá aprofundar as relações com os Estados Unidos e com Israel. Também já manifestou restrições à China e disse que não pretende se relacionar com ditaduras como a Venezuela.

A avaliação dos colaboradores do presidente eleito é que o País abdicou de ter uma política externa dedicada a dinamizar a economia. É aí que está o centro das propostas em formulação. Bolsonaro já disse que quer realizar acordos bilaterais, trilaterais e multilaterais para dinamizar o comércio e não hesitará em propor mudanças no perfil do Mercosul se esse se mostrar um obstáculo a novos acordos. / J.F.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO