22.10.2018 | 18h09

Apoio de Marina pode ter vindo tarde demais

Com apenas seis dias de campanha pela frente, o “apoio crítico” dado hoje por Marina Silva a Fernando Haddad parece ter chegado tarde demais para o petista.

A ideia de lançar uma espécie de frente democrática contra o adversário tinha chances de criar um fato político se tivesse sido efetuada nos primeiros dias do segundo turno. Quase vinte pontos porcentuais atrás de Jair Bolsonaro, Haddad precisa se agarrar em qualquer esperança de reação que apareça. Mas  o apoio dado por Marina – e cheio de ressalvas – a essa altura do campeonato, pode ter pouca utilidade. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Marina
VOLTAR PARA O ESTADÃO