22.02.2019 | 17h44

Antes de a fronteira fechar, 700 venezuelanos entravam em Roraima por dia

Embora seja muito mais organizada hoje, a entrada de venezuelanos em Roraima continuava sendo muito elevada, antes de a fronteira com o Brasil ter sido fechada por ordem de Nicolás Maduro. Segundo estimativa da prefeita de Boa Vista, Teresa Surita, “entram 700 pessoas todos os dias”, diz, lembrando que há 2 mil quilômetros de fronteira da Venezuela com Roraima e muitas pessoas chegam no Brasil por rotas alternativas. “Hoje, a ação do Exército ajudou a organizar essa chegada, mas continua sendo muita gente vindo”, afirma.

Teresa disse ao BR18 que sua grande preocupação continua sendo com a capacidade da rede hospitalar da capital para conseguir atender tanta gente. “Precisamos de pelo menos mais 12 médicos aqui. As filas estão muito grandes para os atendimentos. Fizemos estoque grande de remédios, mas quanto mais gente chegar, naturalmente, esses medicamentos vão acabando”, conta. /Marcelo de Moraes


Mais conteúdo sobre:

VenezuelaRoraima
VOLTAR PARA O ESTADÃO