05.02.2019 | 20h06

Anistia de Dilma nas mãos de Damares

Nos próximos dias, a ministra Damares Alves (Mulheres, Família e Direitos Humanos) deve analisar o pedido da ex-presidente Dilma Rousseff para receber uma pensão de R$ 10,7 mil por ter sido presa e torturada durante a ditadura, segundo O Globo. Nesta terça-feira, Damares, que assumiu a responsabilidade de analisar os pedidos de anistia de vítimas de crimes durante o regime militar, indeferiu pedido da ex-deputada estadual petista  Inês Pandeló.

Em seu site oficial, a ex-presidente publicou um texto defendendo seu direito a pedir a pensão, justificando que tem direito a receber indenização do governo federal, apesar de já ter recebido valores dos Estados de São Paulo, Minas Gerais e do Rio de Janeiro. “Uma figura do atual ministério declarou à mídia que vai negar meu pedido de indenização porque eu já havia recebido tal indenização dos três referidos estados. Não me surpreende. Este governo trata os adversários políticos como inimigos e a inimigos não se indaga nem se questiona as razões”, afirmou.


VOLTAR PARA O ESTADÃO