09.01.2019 | 20h15

Ameaça de Maduro pode ser 1º embate de Araújo

O ministro Ernesto Araújo pode estar diante de seu primeiro embate diplomático de fato. O presidente venezuelano Nicolás Maduro avisou em seu Twitter que, caso o Grupo de Lima (do qual o Brasil faz parte) não recue da decisão de não reconhecer seu governo, tomará “medidas enérgicas”.  até sexta-feira, 11.


“Hoje foi entregue a todos os governos do cartel de Lima uma nota de protesto, na qual exigimos uma retificação de suas posições sobre a Venezuela em 48 horas ou o governo da Venezuela tomará as mais urgentes medidas diplomáticas”, sentenciou Maduro”. Araújo teve como primeira viagem oficial justamente a reunião do Grupo de Lima que não reconheceu o segundo mandato do venezuelano. “Declaração de Lima adota proposta brasileira instando Maduro a não assumir seu mandato ilegítimo em 10 de janeiro e entregar o poder à Assembleia Nacional até que se realizem eleições democráticas. Oportunidade histórica para redemocratizar a Venezuela”, escreveu o chanceler na ocasião.

VOLTAR PARA O ESTADÃO