15.11.2018 | 08h06

Alinhado com o ‘chefe’

O futuro chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, representa o que Jair Bolsonaro sempre quis para o Itamaraty: alguém alinhado com suas ideias em relação à globalização, “trumpista” e disposto a implementar a “regeneração” que o presidente eleito quer no órgão, escreve Eliane Cantanhêde em análise no Estadão. “No Itamaraty, o clima é de apreensão. Na área militar, de comemoração. Num, o temor de uma caça às bruxas e um novo viés ideológico às avessas. Na outra, a certeza de que o PT será varrido e a política externa voltará à sua tradição de pragmatismo e respeito aos interesses nacionais.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO