11.01.2019 | 20h14

Alguém finalmente assume erro de edital

Após o governo Jair Bolsonaro culpar o de Michel Temer e o de Temer culpar o de Bolsonaro pela desastrosa revisão do edital para os livros didáticos, finalmente alguém no MEC levantou a mão é assumiu a responsabilidade pelo erro. Estêvão Perpétuo Martins, coordenador de Habilitação e Registro do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE), afirmou que foi um  “erro operacional”  de sua área.

Ele assinou um documento dizendo que fez ajustes técnicos ao material digital audiovisual a pedido da Secretaria de Educação Básica e o FNDE acabou fazendo as alterações sobre  uma versão antiga do edital, datada de agosto, que era menos exigente em relação às questões de qualidade do material didático e com menos referências aos quilombolas e à defesa da mulher. As informações são do Estadão.


VOLTAR PARA O ESTADÃO