30.04.2018 | 07h18

Algoz do PP está sob proteção

O ex-assessor parlamentar Expedito Rodrigo Almeida, que relatou à Polícia Federal ter sido pressionado pelo senador Cido Nogueira e pelo deputado Eduardo da Fonte, ambos do PP, a não incriminá-los na Lava Jato, ingressou no Programa de Proteção a Testemunhas e está sob o cuidado da Polícia Federal.

O Estadão, que traz a informação, diz ainda que ele prestou serviços para pelo menos outros cinco deputados do PP, que podem ser investigados. “Rodrigo”, como era chamado na Câmara narrou ter levado dinheiro em malas para Nogueira e Da Fonte.


VOLTAR PARA O ESTADÃO