25.02.2019 | 12h34

Alcolumbre ocultou imóveis da Justiça, diz jornal

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), ocultou da Justiça Eleitoral vários bens e imóveis em pelo menos seis eleições para diversos cargos. De acordo com reportagem da Folha, ele teria começado com a prática em 2002, quando foi candidato a deputado federal. As declarações de bens feitas por Alcolumbre diferem dos registros encontrados no cartório de imóveis e nos demais cartórios de notas em Macapá (AM).

Em 3 anos eleitorais –2002, 2010 e 2012–, o congressista declarou não possuir patrimônio algum, mas registros de cartórios mostram aquisições imobiliárias. A assessoria do senador afirmou que não conseguiria dar as respostas ou dar acesso à documentação mencionada até a conclusão da reportagem. Também disse que o senador vendeu alguns dos imóveis citados, mas que não registrou por completo em cartório. Não foi dito quais seriam esses imóveis, o porquê de eles não terem sido declarados nem o que teria sido feito com o dinheiro da venda.


VOLTAR PARA O ESTADÃO