29.08.2018 | 21h14

‘PSDB não transforma réu em vítima’

Na entrevista ao Jornal Nacional nesta quarta, 29, o presidenciável Geraldo Alckmin, do PSDB, foi liso ao responder por que, ao mesmo tempo em que diz ser a favor da Lava Jato e contra a corrupção, não propôs, como presidente do partido, a expulsão de Aécio Neves e Eduardo Azeredo, dois políticos tucanos envolvidos em casos de corrupção.

“Primeiro, o Aécio não foi condenado. Ele está sendo investigado e vai responder à Justiça. Nós não passamos a mão na cabeça de ninguém. Quem errou, paga pelo erro. O Eduardo Azeredo já está afastado da político há muito tempo. Ele vai sair do PSDB. Não precisa nem expulsar”, afirmou Alckmin. “Nós não vamos para porta de penitenciária para contestar a Justiça, não transformamos réu em vítima, não desmoralizamos as instituições.”

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO