25.09.2018 | 15h13

Alckmin contra nomes ‘folclóricos’

Geraldo Alckmin evocou as teses do passado para sustentar a ideia de que a alta rejeição ao nome de Jair Bolsonaro não vai levar o candidato do PSL muito longe. “O Mario Covas dizia: no 1.º turno, o eleitor escolhe. No segundo turno, o leitor rejeita, e Bolsonaro perde para qualquer candidato, é só olhar a rejeição”, disse o tucano, em entrevista ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan.

“Essas candidaturas folclóricas não resistem ao segundo turno, olha o Maluf (Paulo Maluf, que concorreu à Presidência em 1985), olha o Enéas (Enéas Carneiro, falecido em 2007). Tudo que o PT quer é o Bolsonaro no segundo turno”, afirmou.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO