24.09.2018 | 14h08

Ainda há tempo para uma reviravolta?

Um importante integrante da cúpula da campanha de Geraldo Alckmin se recusa a jogar a toalha e acha que ainda é possível tirar Jair Bolsonaro ou Fernando Haddad do segundo turno.

Segundo ele, entre tantos componentes novos desta eleição, um deles é que esta é a primeira eleição geral com apenas 45 dias de campanha. As anteriores eram mais longas. Por essa avaliação, as duas semanas que faltam até o dia da eleição equivaleriam a quatro semanas das eleições passadas. Ou seja, os eleitores ainda poderiam estar dispostos a fazer algum movimento nesta reta final a favor de Alckmin ou de Ciro Gomes e Marina Silva. /M.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO