12.10.2018 | 14h35

Agronegócio teme radicalismo de Bolsonaro

O agronegócio teve grande importância na vitória de Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno da eleição presidencial. O setor promete manter o apoio no dia 28, quando será decidido o futuro presidente do país.Contudo, as lideranças do setor temem o radicalismo e a falta de experiência do ex-capitão em cargos do Executivo.

O fracasso de Bolsonaro, se for eleito presidente, será o caminho mais curto para a saída do ex-presidente Lula da cadeia, diz um representante do setor, segundo a Folha.


VOLTAR PARA O ESTADÃO