22.03.2018 | 09h27

Advogados insistem no mérito de prisão após 2ª instância

Os advogados criminalistas que endossaram as Ações Declaratórias de Constitucionalidade da jurisprudência que autoriza o cumprimento da pena de prisão após condenação em segunda instância vão insistir no julgamento do mérito das ADCs, mesmo com a discussão, nesta quinta, do habeas corpus do ex-presidente Lula.

Segundo o Painel da Folha, ministros também demonstram desconforto com a decisão anunciada por Cármen Lúcia, que, na sua avaliação, não dirime a controvérsia. /V.M.


Mais conteúdo sobre:

STFhc do lulahc de lula
VOLTAR PARA O ESTADÃO