13.09.2018 | 17h51

Advogada de Lula em Genebra

A advogada Valeska Zanin está em Genebra para divulgar a decisão do TRE-PR de não permitir que Lula vote de dentro da superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde o ex-presidente está preso, informa o Estadão. O tribunal alegou que precisaria existir 20 solicitações do tipo de outros encarcerados, informa Jamil Chade, correspondente do Estadão na capital suíça.

Esse patamar, porém, não foi atingido. Cristiano Zanin Martins, também advogado de Lula, argumentou que, quando não existe o patamar mínimo de pessoas solicitando votar, o TRE teria a “obrigação” de levar Lula a votar no dia das eleições 2018. “Ele não pode ser eleito e agora não pode votar”, disse Zanin, que não descarta apresentar um recurso.


Mais conteúdo sobre:

LulaValeska Zanineleições
VOLTAR PARA O ESTADÃO