08.11.2018 | 15h58

‘Admiro o voto de pobreza de Cármen’

Logo que começou a sessão no plenário do STF nesta quinta-feira, 8, os ministros comentaram o reajuste salarial de 16% aprovado ontem, 7, pelo Senado. Em agosto, quando o tema foi aprovado na Corte, o placar foi de 7 a 4.

O ministro Marco Aurélio, que votou favoravelmente ao reajuste, defendeu que o aumento deveria ter sido aprovado em 2016 e ironizou a posição da ex-presidente da Casa Cármen Lúcia, que é contrária ao reajuste. “Admiro o voto de pobreza da ministra Cármen Lúcia”, informou o Broadcast Político.


VOLTAR PARA O ESTADÃO