28.03.2019 | 15h02

‘Acredito que os agentes que lideram o País serão racionais’

A deterioração do ambiente político na última semana, agravada pela troca pública de provocações entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, abalou a confiança dos mercados financeiros no avanço da mais importante pauta do governo: a reforma da Previdência. Ainda assim, o ex-diretor de Política Monetária do Banco Central, Rodrigo Azevedo, disse em entrevista ao Valor que acredita que cedo para apostar contra a reforma.

“Você pode dizer que há uma disputa entre Congresso e presidente, mas não é racional assumir que os dois vão levar às extremas consequências essa postura, que seria explosiva para o país”, afirma Azevedo. “A gente acredita que, em algum momento, os agentes que estão liderando o país serão racionais, embora reconheça que essa hipótese tornou-se menos provável diante dos últimos acontecimentos.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO