20.08.2018 | 10h29

‘Acerto de cavalheiros’ no Rodoanel

A força-tarefa da Lava Jato no Ministério Público em São Paulo acredita que havia um “acerto de cavalheiros” de servidores públicos no suposto cartel para ajustes de obras do trecho sul do Rodoanel Mário Covas, informa o Valor. Segundo o procurador-chefe do MPF em São Paulo, Thiago Lacerda Nobre, os servidores, “era mais ou menos algo como ‘eu sei, fecho os olhos e vocês continuam fazendo o cartel de vocês em paz'”.


Notícias relacionadas

Mais conteúdo sobre:

Rodoanel
VOLTAR PARA O ESTADÃO