07.07.2018 | 11h17

Acabou a ‘fábrica de factoides’ de Temer

As regras da legislação eleitoral começam a apertar o cerco dos políticos com a aproximação das eleições, e a “fábrica de pequenos factoides” do governo federal deve se fechar a partir deste sábado, 7, escreve Julianna Sofia na Folha. Isso porque fica proibida, em linhas gerais, a ‘propaganda’ institucional. Ou seja, nada de tentar melhorar a imagem de Temer fazendo publicidade de ações do governo com dinheiro público.


VOLTAR PARA O ESTADÃO