02.01.2019 | 07h22

Abertura meis lenta da economia

Entre as várias medidas de última hora de Michel Temer que serão revistas pela equipe de Jair Bolsonaro está a redução de Imposto de Importação aprovada pela Câmara de Comércio Exterior nos últimos dias de 2018, informa o Estadão. A redução é linear e gradual para bens de capital, informática e telecomunicações e prevê a queda do imposto de algo como 14% para 4% em quatro anos.

A decisão de abrir a economia será mantida pela equipe de Guedes, mas a ideia é fazer a redução mais lentamente, antecedida de desregulamentação e simplificação para a indústria brasileira. A equipe da Economia pretende anunciar medidas num ritmo quase diário, em vez de apresentar um pacote de propostas. A ideia é fazer esse conta-gotas antes da volta do Congresso para, então, concentrar esforços na batalha da reforma da Previdência.


VOLTAR PARA O ESTADÃO