06.03.2019 | 08h08

A ‘tutela’ militar no Itamaraty

Em entrevista ao blog do repórter especial do Estadão José Fucs, o diplomata Paulo Roberto Almeida, exonerado do comando do Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais (Ipri) pelo chanceler Ernesto Araújo, diz que foi afastado por criticar o ideólogo Olavo de Carvalho e que a preocupação com os rumos da política externa na nova gestão levou os militares a criarem uma espécie de “comitê de tutela” para o Itamaraty. “A direita chegou ao poder pela via legítima, mas você tem esses radicais que estão tentando influenciar não só a política externa como a política geral do governo. Isso gera muita tensão interna”, declara o diplomata, que passou 13 anos da gestão do PT na “geladeira” por também ser crítico ao modelo de política externa adotado pela esquerda.


VOLTAR PARA O ESTADÃO