26.10.2018 | 11h17

A tese do cheque em branco

Duas atrizes da televisão e cinema brasileiros trazem, de forma divergente, a metáfora do cheque em branco enquanto voto em entrevistas à imprensa nesta sexta, 26. Regina Duarte, de 71 anos, afirma ao Estadão que o cheque em branco que ela assina a Jair Bolsonaro é o “da esperança”.

Em campo distinto, Carla Camurati, de 58 anos, que finaliza um documentário sobre a redemocratização no Brasil, não expõe seu voto, mas se diz impressionada “como a nação brasileira, historicamente, assina cheque em branco para eleger governantes. É como se o nosso inconsciente gostasse de heróis”, diz a diretora de cinema ao jornal O Globo.


VOLTAR PARA O ESTADÃO