30.07.2018 | 13h54

A solução ‘capitalista’ dos sindicatos para a crise

Sem a mamata do imposto sindical, que garantia bilhões de reais aos sindicatos e às centrais, as entidades estão tendo de “enxugar” a estrutura, recorrendo a uma velha solução atribuída aos “capitalistas”, para se adequar à nova realidade: as demissões.

Segundo reportagem do Valor, os sindicatos de trabalhadores, que tinham cerca de 110 mil funcionários com carteira assinada em dezembro de 2016, realizaram 5,9 mil demissões líquidas de trabalhadores nos últimos 12 meses encerrados em maio (já descontadas as admissões feitas no período), segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) compilados pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV). / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO