02.01.2019 | 20h10

A salada de referências de Ernesto Araújo

O discurso de posse de Ernesto Araújo no Itamaraty foi uma salada de referências. Começou citando São João em grego, falou das traduções bíblicas para o latim, citou Renato Russo, Raul Seixas, parte da Ave-Maria em tupi, comparou o Brasil com Dom Quixote, Dom Sebastião e elogiou o escritor Olavo de Carvalho. Tudo para tentar explicar suas ideias anti-globalistas e nacionalistas para “libertar” a política externa brasileira. “A luta pela nação é a mesma luta pela família e pela vida. Vamos lutar para reverter o globalismo. Estão tentando afastar o homem de Deus e é contra isso que nos insurgimos”, disse.


Mais conteúdo sobre:

Ernesto AraújoItamaraty
VOLTAR PARA O ESTADÃO