04.03.2019 | 09h40

A república de coturno

Líder de um bloco de partidos que reúnem 301 deputados na Câmara, Elmar Nascimento (DEM-BA) reforça o coro dos que advertem o presidente Jair Bolsonaro para a necessidade de reforçar sua articulação política e elenca erros nessa seara. O deputado afirma que a agenda econômica do governo converge com a do seu partido, mas que para que haja ingresso formal na base antes precisa haver convite. Sobre o grande número de militares em postos nos vários escalões da administração, Nascimento diz que o País deixou de ser a república dos sindicatos, na era petista, para se tornar a “república da caserna”, e que os militares são honestos e preparados, mas também há pessoas com esses atributos na classe política.

Ele critica a escolha do general Carlos Alberto Santos Cruz para a Secretaria de Governo e diz que até hoje ele não foi ao Congresso se reunir com parlamentares. “Na política, para que inventar? Sou contra se botar um general (como articulador).”

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO