10.03.2019 | 14h54

A ‘quebra’ de hierarquia no Itamaraty

A colunista Miriam Leitão avalia hoje no Globo que a crise no Itamaraty vai além das ideias “exóticas” do chanceler Ernesto Araújo. Ela destaca a quebra de hierarquia dentro do ministério, em que manda mais quem sabe menos. O ministro, por exemplo, nunca comandou uma embaixada. “Os diplomatas, assim como os militares, funcionam sob instruções, que vêm de alguém mais qualificado, por isso ele tem legitimidade para transmiti-la”, diz um diplomata à jornalista.

Outra questão que perturba o quadro técnico da pasta é a desorientação sobre a posição do País em relação a vários temas, entre eles o da mulher. “O que faremos agora? Se vamos abandonar a posição tradicional e os aliados naturais nesta questão, vamos ficar com quem? Com os árabes?”, questiona outro diplomata.


Mais conteúdo sobre:

ItamaratyErnesto Araújo
VOLTAR PARA O ESTADÃO