08.11.2018 | 19h35

A ‘propinolândia’ da Alerj

O procurador regional da República no Rio de Janeiro, Carlos Aguiar, afirmou ao Globo nesta quinta-feira, 8, que “a Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) se transformou numa verdadeira propinolândia, tamanho eram os benefícios passados a esses deputados em troca de apoio, em detrimento da população do Rio”.

De acordo com investigação do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, deputados estaduais agendavam dia e hora para receber propina diretamente do ex-governador do Rio Sérgio Cabral . Ao todo, segundo estimativa da PF,  valor pago aos parlamentares denunciados em esquema de compra de votos chegou a R$ 54,5 milhões desde o início do segundo mandato de Cabral, em 2011. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO