02.10.2018 | 16h56

A Opinião do Estadão: Problemas à espera do eleito

“Sem dinheiro, atolado em dívida e sem saber como estará seu crédito nos seis meses seguintes, o presidente eleito terá de cuidar com urgência das contas do governo, se quiser iniciar algum plano ambicioso em quatro anos de mandato. Os gastos obrigatórios, com destaque para as despesas da Previdência, consumiram 98% da receita líquida do governo central nos 12 meses terminados em agosto.”

Trecho de editorial do Estadão nesta terça-feira, 2.


Mais conteúdo sobre:

Editorial Estadão
VOLTAR PARA O ESTADÃO